sábado, 28 de agosto de 2010

Uma ou duas vinas?


Quem disse que é preciso sair do Brasil para aprender outra língua? Em Curitiba existe todo um vocabulário próprio. Em uma das minhas idas ao hospital para internar funcionário a fome bateu. Olhei para os lados, um carrinho de cachorro quente!!! OBA!!!! Adoro!!!
Pedi o cardápio e estava lá – pão, duas vinas, vinagrete, purê de batata. UAI.... VINA?!?! Questionei – Moça!?!?!? Vina quer dizer salsicha?!?! A mulher, bem antipática, típico do povo daqui, disse. SIM. Nem tive coragem de perguntar porque vina. Ela tinha uma cara muito brava.
O tempo passou e eu esqueci de pesquisar porque vina, até que fui jantar com uma amiga curitibana e no cardápio apareceu a maldita VINA. Ai perguntei a ela!!!!
A palavra “vina” em alemão quer dizer VIENA que define um tipo de salsicha consumida pelos alemães. Salsicha, na verdade, é “wurst”, o que formava Wienerwurst, ou seja, Salsicha de Viena. Mas quando outros imigrantes de origem não germânica provaram o prato, e diante da dificuldade em pronunciar a palavra wurst, adotaram a palavra Vina, designando qualquer tipo de salsicha. Só aqui é assim!
Ahhh... fora outras coisas engraçadas- calcinha é elástico de cabelo; piá é um menino; guria uma menina; mimosa é tangerina; polaco é uma pessoa branquinha, loira; azeite é óleo de cozinha; penal é estojo.
Portanto, quando vierem passear por aqui já sabem o significado das gírias mais bizarras da cidade.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Rosa...

Um dia eu ouvi que éramos todos iguais.

No semáforo, voltando do supermercado conheci Rosa. A mocinha tinha nome de flor - me pediu um real para poder "comer" um chocolate quente. Perguntei se ela estava na escola, ela sorriu e disse que gostava de brincar de boneca. Me chamou de tia, eu sorri, ela sorriu de volta. Não tinha blusa, não tinha dinheiro, mas tinha um sorriso do tamanho do mundo. Sorria de linda que era.

Me senti egoísta, medíocre, vazia. Não merecedora dos presentes que a vida me oferece todos os dias e eu desdenho. Me senti inútil!! Composta só de superfície, espaços vazios e nenhuma substância. Meu Deus, o que a gente tem feito da vida (e pela vida!) todos os dias???

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Porque a vida tem a cor que a gente pinta...

domingo, 1 de agosto de 2010

Singular

"Já ancorado na Antártida, ouvi ruídos que pareciam de fritura. Pensei: 'será que até aqui existem chineses fritando pastéis?' Eram cristais de água doce congelada, que faziam aquele som quando entravam em contato com a água salgada. O efeito visual era belíssimo. Pensei em fotografar, mas falei para mim mesmo: 'Calma, você terá muito tempo para isso...'. Nos 367 dias que se seguiram, o fenômeno não se repetiu. Algumas oportunidades são únicas." (Amyr Klink)