sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Comece doando amor!

Engraçado como as coisas são. Confesso que estou bem desanimada com o meu blog. Acho que o desânimo não é só com o blog, mas enfim. Ontem recebi duas mensagens que me fizeram ver que não posso deixar de escrever. Nem que seja para dizer que está tudo bem, que as coisas estão caminhando, que a vida segue seu caminho.

Ao entrar no orkut pela manhã, me deparei com uma nova solicitação de amizade. Na foto apenas um olho verde muito bonito. De nome Charles, o novo amigo virtual escreveu assim – Li seu blog inteiro, AMEI! Estou indo para Angola neste mês. Escreve mais pelo amor de Deus...

Mesmo com este pedido tão angustiante não tive pique para sentar e escrever. O máximo que fiz foi logar e mexer um pouco no layout da página. Ao ver que tenho que tirar ANGOLA do meu perfil desisti. No fundo queria só mudar no momento que estivesse embarcando para outra aventura.

No fim da tarde, outra bomba... risos. Elisa, minha seguidora do blog me deu um baita puxão de orelha via orkut escrevendo assim: Carol, mesmo numa vida menos “louca”, não deixe o loucurasdecarol de lado não... tá fazendo falta. O que você escreve é sempre inspirador! Volta, volta, volta!!!

É por vocês, Charles e Elisa que estou voltando a escrever. Não esperem muito, mas prometo que vou me esforçar. Aos outros seguidores do blog, espero que fiquem felizes com o meu retorno.

Charles – tenho uma coisa para te contar sobre Angola que nunca escrevi no blog. Se o pneu do seu carro furar e você tiver a brilhante idéia de procurar um borracheiro, ESQUECE!!!!! Nas províncias é muito raro encontrar borracheiros, então antes de se aventurar pelas estradas do País, faça uma revisão no carro e confira se o estepe está ok. Gasóleo (diesel para nós brasileiros) também falta nos postos, então se previna!

Bom... Vocês se lembrar da Telminha?!?!?!? A garotinha que vi comendo terra porque estava com fome e depois de um tempo resolvi ajudar?!?!?! Então... ela está cada dia mais linda, podem ficar sossegados. Mas não quero falar especificamente da Telma.

Ao escrever a história desta criança muitas pessoas se prontificaram a ajudar e eu disse que não havia necessidade. Que assim como existia uma Telma em Angola, no Brasil existiam milhares de Telmas precisando de ajuda. Para ser mais atual, quantas pessoas ajudaram os que sofreram com o terremoto no Haiti?

A mim parece hipocrisia se mobilizar para ajudar os de longe quando há tantos por perto tão carentes de tudo. Não que eu não me sensibilize com a situação do Haiti ou de Angola. Até faço campanha para ajudar. Mas e os meus? Os que estão aqui no meu quintal? O que tenho feito?

Antes de querermos ser as “almas bondosas” que ajudam os de lá, olhemos para os nossos de cá. Há muita miséria e falta de amor debaixo de nossos narizes. E cada um de nós pode fazer a diferença. Se conseguirmos ajudar os de cá e os de lá, ótimo. Mas não reclamem do mundo ao redor de vocês, enquanto vocês nada fizerem pelos mais necessitados. Não imagine que do seu lado não exista miséria. Ela existe sim e você pode ajudar a diminuí-la. Como?!?! Pense um pouquinho! Tenho certeza que vai encontrar uma maneira de ajudar. Vá visitar os doentes no hospital, seja voluntário em um abrigo de criança, ensine informática na igreja, leia histórias de amor para velhinhos em um asilo, brinque de pique esconde com crianças deficientes mentais. Não precisa doar dinheiro. Comece doando amor. É de graça e faz um bem danado.

2 comentários:

ELISA disse...

amei amiga!! sabe... tb não condegui tirar Angola do meu perfil no orkut... como é difícil ver as nossas esperanças morrerem assim.
bjos

Meggie disse...

Oi Cacá. Só pra registrar minha visita no seu blog, que apesar de não ter te dado puxão de orelha nem nada, estava sentindo falta. Entro todo dia pra saber de novidades do seu dia-a-dia. Afinal, em Angola, Poços ou Santos, sempre existem experiências interessantes para compartilhar. Aprendemos sempre uns com os outros.
Amo voxê minha amiga queridona!
Muito muito.
Saudades imensas. Das nossas conversar, pizzas de brócolis e tudo mais.